Os bichinhos de estimação e a praia

http://angiocorpore.com.br/uploads/image_ebd0b8d242ee0782591ebe0c043ca464.jpg
Com a chegada das altas temperaturas, todo mundo quer passear ao ar livre com a família, amigos e, claro, o bichinho de estimação. Mas há de se tomar muito cuidado com os locais que você vai levar o seu pet. Em alguns lugares públicos, como a praia, ele pode causar e sofrer diversos problemas.
 
A maior preocupação é com a saúde, pois as fezes e a urina dos animais são três vezes mais poluídas do que a dos humanos e podem carregar diversas doenças. Destacam-se micoses, toxoplasmose, leptospirose e o bicho geográfico. A pessoa infectada por alguma dessas doenças deve ser acompanhada de perto por um médico.
 
Mas os riscos à saúde não ficam só para os humanos. Também devemos nos preocupar com os nossos pets, pois eles podem sofrer com o excesso de calor, ingerir areia, água do mar e restos de peixes ou crustáceos estragados. Além disso, também correm o risco de contrair doenças como a dirofilariose, um parasita que ataca o coração que é comum no litoral, e a leishmaniose, uma doença infecciosa.
 
Levar o cachorro pra praia ainda pode gerar problemas para o seu bolso. Segundo a Lei Complementar 652/2009 de Santos, é proibido que animais circulem pela faixa de areia ou de mar. Caso a Guarda Municipal veja alguém com o seu bichinho nestes locais, ela pode pedir para a pessoa retirá-lo e aplicar uma multa.
 

Por isso, quando você quiser levar o seu bichinho para um passeio na praia, fique somente no calçadão e usando a guia. Assim você protege o seu amiguinho e a diversão das outras pessoas.

Enviado 17 de janeiro de 2014 - 15:25
AngioCorpore, 2018 - Todos os direitos reservados WStudios